quinta-feira, 6 de setembro de 2007

Sobre cheiros e chaves

  O cheiro é simplesmente mais uma percepção que um dos nossos cinco sentidos nos propicia, o olfato, que por sua vez, é comandado pelo nosso cérebro e gerenciado pelo nosso nariz. O fruto desse sistema é, na verdade, uma das mais complicadas experiências que nós podemos ter. Isso porque cheiro não é “simplesmente”, cheiro é a chave. Sim, a chave.
  Temos um amontoado de gavetinhas e cada uma delas guarda um momento, um dia. Nesse dia você pensava em algo, ou em alguém, e sentia, sentia qualquer coisa. Talvez você sentisse um aperto de apreensão ou um êxtase de alegria, talvez sentisse medo ou vontade de sair correndo. Não importa muito o que você sentia, o que importa é o cheiro que estava lá. É provável que você nem o tenha notado, mas, naquele momento, ele se pendurou na penca que fica perto das gavetinhas.
  De vez em quando, uma das chaves, como que por mágica, sai da penca. Você sabe o que acontece quando acaba tropeçando em uma delas. Você abre a gaveta. Reencontra aquele dia, vê o algo ou o alguém passar novamente pela sua cabeça, reencontra o que sentia e quase toca tudo que via. Você sente o aperto, o êxtase, o medo, a vontade. Tudo sobe, da ponta dos pés até chegar na sua nuca, só porque você usou a chave certa. Tudo volta, tudo se repete. Por segundos ou por horas você viaja na sua máquina do tempo particular.
  A chave vai voltar para a penca e, quem sabe um dia, você tropece nela novamente...

15 comentários:

Paty disse...

É a mais pura verdade, escrita de forma mágica! Tb sou da teoria que os sons também compõem tipos especiais de 'chaves'...

Bruh disse...

Sendo muito menos poética, não suporto Calvin Klein por conta dessas memórias bandidas.

Jeh disse...

pois é...por isso que odeio o perfume cuba...uahuah ¬¬'

[ Jarbas ] disse...

você parece que adivinha e escreve exatamente o que eu preciso ler.

adorei o texto.

te amo!
beijos.

Mari disse...

Pois é... O cheiro é algo que fica, conscientemente ou incoscientemente, para sempre. Muitas vezes nós não lembramos dos momentos, mas é só sentir o cheiro desse momento, ao acaso, que tudo volta à memória, como se fosse a pontinha de um novelo. Também acontece isso com músicas, comigo... É bem comum. ^^
Beijos, moça! ;@

... disse...

As cores sçao minhas chaves tb, as vezes. Já revivi muitas coisas assim, com uma cor...

Beijos Emi!

Carol disse...

Oi Emi!!!
Cheiro é, para mim, algo muito especial. É meu sentido mais desenvolvido... antes de enxergar eu sinto o cheiro primeiro.
Adorei o post...não é cheiro, é chave... Mil gavetinhas existem em mim e elas vão se abrindo acada novo aroma!
Post magnífico!!
Ah, e como aqui virou parada obrigatória, linkei você!
Beijinhos

_ _ _ _ t _ _ disse...

essa história de cheiro e chave é estranhamente contraditória. as vezes nos faz um bem danado, nos leva numa viagem deliciosa a uma época ou sensação passada que nos deixa soltar até um suspiro ao lembrar. Mas também pode nos lembrar uma pessoa que nos deixou ou um momento triste, coisa do gênero. Não tenho certeza mas parece que no filme "Alguém como você" a personagem principal decide fazer uma cirurgia pra retirar o nervo ou sei la o que responsavel por essa associação cheiro-lembrança. Num dia de ira por essa associação eu quis poder fazer essa cirurgia também, mas ainda bem que isso passou. heauhaeu é muito bom isso, apesar de nos ferir as vezes. enfim, bom texto e bom lembrar disso.

;*

Ana Luiza disse...

Bem, resolvi comentar sobre o post do Apanhador, e dizer que beem, discordo COMPLETAMENTE de você.
Acho um livro maravilhoso, acho o Salinger um gênio, e acho inclusive melhor que O Caçador(mas gosto bastanbte desse livro também, é magnifico). O que talvez tenha acontecido é que você esperou demais dele.
Também tenho disso, mas no geral com filmes, de começar a historia começar, é que a gente sempre espera uma contecimento...digaos... 'importante' para achar que a historia começou. Talvez se você lesse de novo, com outra expectativa, talvez curtisse.

Ana Luiza disse...

ahahaha, entendo de voc~e associar os titulos... tb faço isso. Já ouviu falar d'A menina que roubava livros'? (se nunca ouviu, procure, é magnifico)
Pois é, faço uma especie de triozinho da alegria (??) com eles, acho os titulos parecidos, hahah. E bom A Menina parece com o O Cçador, se faz seu estilo.
Estou afim de ler o novo do Khaled, e O Diario de Anne Frank.
Já leu algum do dois?



(apesar de você nunca me responder volto sempre aqui, gosto daqui. E entendo que não responda, se nao gosta do holden, nao gostara do meu blog, eu sou toda 'a la caulfield'(pra não dizer que sou chata) .

Beijo, e uma boa semana.




(((Desculpe pelo erro acima !)))

Sara disse...

é uma boa comparação. faz todo um sentido e faz do corpo humano da coisa mais nojenta à mais fofa e compreensível. adorei! ;)


beijos. :*



obs.: o blog certo é http://sarabackyard.blogspot.com

Tayxoca disse...

Nossa! isso dos perfumes � verdade! Eu quando sinto cherinho de Toddy lembro de quando eu quera pequena, se sinto Xs de Pacco rabanne, uma epoca da minha vida, se sinto Luxo da Contem 1grama lembro de outra. Somos seres com 5 sentidos, e acho que o olfato � muitooo importante!

*Lusinha* disse...

Eu já pensei em fazer um post sobre cheiros e olha o que eu encontro por aqui...
Era pra falar sobre essa ligação que os cheiros têm com os momentos e as pessoas...
Ás vezes, andando pela rua, sinto o cheiro de uma pessoa e dai os pensamentos fluem...
Bjitos!

marcelo disse...

Gostei da idéia do teu blog e queria te sugerir um posto sobre o descolando! Tem tudo a ver com o teu blog e com vc por tb ser universitária. Sou um dos criadores do site e já temos vários usuários baianos.

Abraços, Marcelo.

Giuliana O. Santana disse...

Ooooiee Iemai (posso te chamar assim?)
Queria lhe dizer algumas coisas..
1- seu blog é lindo e perfeito!
2- você escreve maravilhosamnete bem
3- como você consegue fazer esses layouts tãão perfeitoos?
4 - Bem -vinda ao Tudo de Blog 2008!!

Você sabe dizer quem era a garota com problema de saúde? Fiquei preocupada.

Parabéns!
Beijoones